Região

Quatro pessoas tornam-se rés por fraudes em saques do FGTS

27 Nov 2018
67

Após denúncia do Ministério Público Federal, a Justiça Federal de Jales instaurou ação penal contra quatro pessoas que realizaram saques fraudulentos de parcelas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) em 2014 em municípios do noroeste paulista. O grupo resgatou irregularmente pelo menos R$ 15,5 mil com o uso de documentos falsos em nome de funcionários de uma empresa metalúrgica sediada em Mirassol (SP).

Os saques foram efetuados nos municípios de Estrela d’Oeste e de General Salgado entre os dias 7 e 10 de novembro de 2014. Os crimes foram descobertos ainda no dia 10, quando o grupo se dirigiu a Auriflama e lá tentou obter outras parcelas do FGTS. O gerente da agência da Caixa Econômica Federal na cidade percebeu inconsistências dos dados e, após confirmar com a indústria metalúrgica que os pedidos eram falsos, acionou a polícia.

Uma das integrantes do grupo foi presa em flagrante na ocasião. Dois outros membros que davam cobertura à comparsa naquele dia fugiram, mas sua participação foi confirmada no depoimento dela. Ao longo das investigações, o envolvimento dos quatro criminosos ficou demonstrado também por meio de imagens dos circuitos internos das agências bancárias pelas quais eles passaram, de dados telefônicos dos números que utilizaram e de relatos de testemunhas.

Os réus responderão por estelionato qualificado e associação criminosa. Há indícios de que eles pretendiam dar sequência aos delitos, sacando mais quantias nos dias seguintes. Os investigadores suspeitam também que outras pessoas tenham sido arregimentadas para a realização dos saques fraudulentos.


Morador de Jales é condenado por maus tratos a animais
Preço da gasolina cai 1,3% nesta terça-feira