Polícia

Professora diz ter sofrido agressões físicas e sexuais por uma hora cerca de hora

11 Out 2018

A professora J.B.C. de 26 anos, que foi sequestrada e estuprada sofreu agressões físicas e sexuais por cerca de uma hora, segundo informações relatadas por ela no boletim de ocorrência. Um vendedor de 51 anos foi preso em flagrante após o crime, na noite de terça-feira (9), em Jales (SP).

A professora disse à polícia que é de Santa Fé do Sul (SP) e estava na cidade para passar por um processo seletivo. Quando voltava para casa, ela parou em uma lanchonete para saber como chegar à rodoviária.

Após pedir informações, a vítima estava a caminho do local quando Marcos de Souza a abordou e oferecu carona. A professora chegou a negar, mas o vendedor insistiu falando que era marido da dona da lanchonete, onde a jovem pediu informações, e que não precisaria ter medo, informou a polícia.

Ela aceitou a carona e, durante o trajeto, o homem disse que precisava parar em uma casa, usada como depósito. Foi quando ele a trancou no local e começou a agredir. O homem chegou a arrancar a roupa da vítima, informou a polícia.

De acordo com a Polícia Civil, vizinhos do imóvel ouviram os pedidos de socorro e acionaram a polícia. “Eles perceberam que a moça estava dentro da casa, encontraram ela toda ensanguentada, detiveram o autor, o apresentaram ao plantão e socorreram a moça”, conta a delegada Maria Letícia Negrelli.

Ela foi levada para a UPA de Jales com ferimentos na cabeça e rosto, atendida e liberada. O empresário Marcos de Souza, 51 anos, foi preso e levado para a cadeia de Santa Fé do Sul. Ele foi indiciado por sequestro, cárcere privado, lesão corporal e estupro.


Eleições: Convite à reflexão por Dom Reginaldo Andrietta
Sexta-feira tem sessão gratuita do Cine Cidade