Justiça

Homem que estuprou mulher de Santa Fé é condenado a 12 anos de prisão

19 Jan 2019

O ex-empresário e dono de uma lanchonete M.S de Jales foi condenado pela justiça Jalesense à 11 anos, 11 meses e 29 dias de prisão por estupro de uma mulher de Santa Fé do Sul, o fato ocorreu no dia 10 de outubro de 2018 na cidade.

Segundo informações a vítima teria perguntado na lanchonete a esposa de M.S onde havia uma Delegacia de Polícia porque precisava registrar um Boletim de Ocorrência, após permanecer no local ela saiu em direção ao centro da cidade, quando MS também saiu da Lanchonete contornado o quarteirão até a rua 13 e descendo a rua 4 com a Avenida João Amadeu onde o acusado ofereceu carona desta vez para a rodoviária.

O acusado MS, porém, ao levá-la até a rodoviária foi até uma casa que servia de depósito, e lá foi flagrado tempos depois, com a mulher machucada, recebeu voz de prisão e foi levado para a Central de Polícia, preso em flagrante.

A Justiça desclassificou os crimes de tentativa de homicídio e cárcere privado, mantendo o crime de Estupro do qual, repito, foi condenado em 11 anos, 11 meses e 29 dias de prisão em regime fechado, a Advogada de defesa Drª Angélica Flauzino de Brito Queiroga irá recorrer da decisão.

Uma das versões publicadas no dia dos fatos você confere logo abaixo:  

Jovem de Santa Fé aceita carona e é agredida e estuprada em Jales

Na noite de ontem (10/10/18) uma professora de Santa Fé do Sul, esteve em Jales participando de um processo seletivo. Ao término, solicitou informação em um estabelecimento comercial da cidade. Ao sair rumo a rodoviária, foi abordada por um cidadão que ofereceu carona até o local.

No caminho o motorista desviou e seguiu rumo a uma residência.

Lá chegando obrigou a jovem a manter com ele atos libidinosos e carícias sexuais. Segundo a delegada que investiga o caso não houve penetração.

O acusado teria batido muito na vítima. Com a chegada da polícia no local foram encontradas seis armas brancas, sendo três facas, um garfo de churrasco com a ponta amassada, um pedaço de ferro e um porrete de madeiras, além de manchas de sangue em outros cômodos.

Ela declarou em depoimento que conheceu o autor próximo a faculdade e que o mesmo se prontificou a ajudar e levá-la até a rodoviária para pegar o ônibus, mas acabou sendo levada para o local do crime, onde sofreu ameaças de morte e espancamento.

O autor do crime M.S. recebeu voz de prisão e se encontra recolhido na cadeia pública de Jales, ele foi autuado por tentativa de homicídio, estupro e cárcere privado.   com A voz das cidades


Prefeito Ademir busca recursos para as áreas de Educação e Esporte
Idosa picada por centenas de abelhas continua internada; marido morreu