Saúde

Demissão de médica causa polêmica na região

31 Jan 2019
106

O vereador Emerson Pereira comentou na tribuna da Câmara Municipal de Votuporanga sobre a demissão da médica Luana Castanha. Conforme o parlamentar, a profissional tinha uma grande aceitação da comunidade, por isso muitas manifestações foram feitas nas redes sociais.

“Encaminhamos a situação para o Executivo para que faça as devidas investigações, analisar o caso da médica demitida e o que houve para tal situação”, falou. O jornal A Cidade conversou com a profissional e questionou a Organização Social de Saúde Santa

Casa de Misericórdia.

A OSS Santa Casa explicou que “não irá se manifestar sobre o caso”. Já Luana, 31 anos, falou sobre seu desligamento, o sentimento de tristeza, o total desconhecimento sobre a causa da demissão e a gratidão pelo apoio recebido. “Eu gostaria de saber [o motivo] porque até hoje não sei”, comentou.

O ato da demissão foi feito por um responsável técnico. “Simplesmente me chamou e disse que infelizmente eu estava desligada do trabalho. Falou que só veio a ordem e que é por uma questão administrativa”, acrescentou.

Perguntada sobre o que poderia ser o motivo, ela imagina que pode ser uma decisão política, já que não enxerga outra razão. “Eu questionei se tinha algum erro meu, se passei um medicamento errado”.

Em relação ao futuro, a médica ainda não sabe ao certo, porque tem dois filhos (dez e cinco meses), porém a ideia inicial é conseguir trabalho na região para permanecer na cidade.

Luana nasceu em Rolim de Moura-RO, estudou medicina em Juiz de Fora-MG e começou a trabalhar no Estado do Mato Grosso, onde residia, com a família, antes de começar os estudos. Após a conclusão da medicina, a médica voltou para o Mato Grosso, até que foi contratada para trabalhar na saúde pública de Votuporanga, em 2016. “Deixei tudo lá e abracei Votuporanga como minha casa”.

Apesar do relativo pouco tempo na cidade – mais de dois anos –, a clínica-geral é bem conhecida no município, e o motivo é ter trabalhado no Cecap, São Cosme, Policlínica, Pró-povo, Vila Paes, Jardim das Paineiras, UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e Mini hospital do Pozzobon. No Facebook, ela tem duas contas e mais uma fanpage. A profissional sempre recebia presentes dos pacientes. Sobre as manifestações contra sua saída, ela afirmou que seu sentimento é de dever cumprido e gratidão.

No ano passado, a médica recebeu um Voto de Congratulação na Câmara Municipal de Votuporanga pelos relevantes serviços prestados no município.



Homem que estava desaparecido é encontrado morto próximo a rio
TJ-SP alerta para golpes aplicados em familiares de detentos